Pintura de Interiores – Como poupar

A par de outras reparações a fazer numa casa, a pintura de interiores é certamente tida como uma das mais dispendiosas. De facto, as empreitadas de pintura, quer pela natureza das matérias primas que utiliza (as tintas são normalmente caras) quer pela morosidade da aplicação das mesmas, tornam-se uma das actividades de bricolagem doméstica mais difíceis de planear e executar.

Nas empreitadas de pintura efectuadas depois da construção do imóvel – retoques, cobertura de falhas, passagens de demão para reavivar cores interiores e exteriores – é muitas vezes necessário fazer bem a distinção entre tintas para pintura de interiores e tintas para pintura de exteriores. Uma pesquisa num motor de busca online pode esclarecer esta questão.

Dada a elevada área a pintar, bem como o número de demãos necessário – normalmente duas, no mínimo – é importante poupar em tudo o que for possível nas empreitadas de pintura. Existem várias soluções que lhe permitirão poupar – por exemplo, não há necessidade de comprar material de pintura (pincéis, paletas, rolos, esticadores, diluente) se os puder pedir emprestados a um amigo; apenas garanta que devolve tudo como novo! No entanto, onde de facto possivelmente estará a maior poupança será mesmo na tinta. No site da Deco, pode consultar um guia de preços elaborado para tintas de pintura de interiores, onde poderá comparar marcas e os respectivos intervalos máximos de preço. Este tipo de ferramentas permitem-lhe encontrar a melhor solução de compromisso qualidade/preço, sendo de utilidade e relevância crescentes com o aumento das dimensões das empreitadas de pintura – uma pequena poupança a pequena escala torna-se uma grande poupança a uma larga escala!

Antes de avançar para a execução de uma pintura de interiores, deverá acautelar que escolheu a melhor opção, tanto no serviço – caso tenha contratado um pintor profissional – como nas tintas que comprou, caso esteja você mesmo a fazer a empreitada de pintura. Não descure, por exemplo, a qualidade das tintas, mesmo que tenha que pagar um pouco mais por isso. Assim, evitará a eventual necessidade de corrigir mais tarde empreitadas defeituosas e sem a qualidade necessária, o que implicará maior custo. Boas pinturas!